Construção civil sente impacto de alta de preços no atacado

Do Valor OnLine


RIO – A construção civil já sofre os impactos da alta de preços
do atacado, que acumulam avanço de 17,90% em 12 meses, segundo o
Índice de Preços por Atacado (IPA-DI), que tem peso de 60% no
Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI),
divulgado hoje pela Fundação Getulio Vargas. O INCC (Índice
Nacional de Custo da Construção, que também compõe o IGP-DI)
desacelerou de 2,02% em maio para 1,92% em junho, mas parte
importante da pressão sobre o índice vem dos materiais, que
subiram 1,68% no mês passado.

Os vergalhões, que retratam a alta do aço, acumulam alta de
21,06% em 12 meses, depois de avançarem 5,62% em junho e 20,22%
só no primeiro semestre. No geral, os preços dos materiais
subiram 10,24% em 12 meses e 6,82% no primeiro semestre.

Isso mostra um repasse de custos que vem do IPA, e 70% da alta
dos materiais em 12 meses se concentram nesse ano, diz Salomão
Quadros, coordenador de análises econômicas do Instituto
Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV.

(Valor Online)

Anúncios

Custo da construção civil registra alta em agosto

Preço médio do metro quadrado subiu para R$ 652,45.

Material de construção é o principal responsável pelo aumento.



Do G1, em São Paulo

O custo da construção civil registrou alta de 1,28% em agosto, de
acordo com o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi),
calculado pelo IBGE. O número representa uma tanta de 0,25 ponto
percentual frente aos 1,03% apurados em julho e também aponta um
aumento forte em relação aos 0,29% exibidos em agosto do ano passado.

 

No acumulado do ano, o Sinapi registra alta de 7,72%, quase o
dobro da observada no mesmo período do ano passado, que foi de 3,88%.

 

Segundo a pesquisa do IBGE, o custo médio do metro quadradro no
Brasil passou dos R$ 644,23 de julho para R$ 652,45 em agosto.

 

Desse total, R$ 375,81 se referem às despesas com materiais e R$
276,64 são referentes a gastos com a mão-de-obra. A participação
dos materiais teve alta de 1,83%. Pelo terceiro mês consecutivo,
ela oscilou acima do preço da mão-de-obra, que teve aumento de 0,53%. 

Peso dos materiais

Em 2008, os materiais acumulam aumento de 8,08%, bem acima dos
dos 2,89% apurados em igual período de 2007. A mão-de-obra
também apresenta aumento mais elevado do que no ano passado,
embora menos pronunciado: 7,23% de janeiro a agosto de 2008,
contra 5,24%de 2007.

 

Ao longo dos últimos 12 meses, o aumento acumulado dos materiais
atingiu 10,55% e também ficou acima da variação dos 12 meses
imediatamente anteriores (8,98%), assim como a mão-de-obra, cuja
alta de 9,24% superou a relativa aos 12 meses anteriores (8,84%).

 

Distribuição regional

O estado de Tocantins foi o que registrou a maior alta no custo
da cionstrução civil (4,99%) em agosto – segundo o INGE, por
causo de “reajustes salariais devido a acordos coletivos de
trabalho”. No acumulado do ano e dos últimos 12 meses, o maior
aumento foi apurado no Acre: 11,55% e 14,07%, respectivamente.

Pressionada por Tocantins, a região Norte foi a
que teve os maiores reajustes no mês (1,63%), embora o número
seja inferior aos 2,10% exibidos em julho. Na seqüência vieram
as regiões. Sul (1,49%), Centro-Oeste, (1,35%), Nordeste (1,21%)
e Sudeste (1,15%). A variação mais elevada no acumulado do ano
ficou na região Sul (9,01%), enquanto a principal elevação ao
longo de 12 meses foi apurada no Norte, com 11,43%.

Novidades Concrete Show 2008

Novidades Concrete Show 2008


Concreto translúcido
 
De
origem húngara, trata-se de um tipo de concreto que permite enxergar
através da parede. O concreto translúcido é composto de uma mistura de
5% de fibras óticas e 95% de concreto que favorecem a transparência de
luz sem perder a resistência. Desenvolvido pelo húngaro Áron Losonczi,
o concreto translúcido é mais maleável e impermeável. O material é
cerca de dez vezes mais resistente que o tradicional, suporta cerca de
4.000 kg por centímetro quadrado.
 


Concreto Vitrificado

Fabricado
pela Lafarge, o Artevia Lapidado é um piso decorativo vitrificado de
concreto feito em cima da própria laje que combina a durabilidade do
concreto com um acabamento estético de rara beleza em pisos para áreas
internas e externas. Além disso, proporciona mais economia e agilidade
na execução da obra, pelo fato de se basear em um processo de produção
industrial. O piso de concreto vitrificado pode ser aplicado com mais
de 30 variedades de agregados e cores.

Prédio de 2 andares é construído na feira

Com
o foco no mercado habitacional, a SH construiu em 3 dias um prédio de 2
andares para apresentar o sistema construtivo Concreform. O sistema é
um processo industrializado que reduz em até 70% o uso de mão-de-obra,
que hoje é um dos principais gargalos da construção civil.  Composto de
fôrmas modulares para paredes em concreto, o Concreform substitui os
tradicionais blocos e elimina as etapas de alvenaria, reduzindo os
custos e os prazos da obra. Além disso, o sistema diminui em 20% a
geração de resíduos dentro do canteiro de obra, principalmente madeira.
As fôrmas são montadas com os vãos para as janelas e portas e também
com as tubulações elétricas e hidráulicas embutidas. Após essa etapa,
as fôrmas são preenchidas com concreto. 

 

Sistema Antipichação 

Os
produtos Denverniz Acqua e o verniz antipichação foram aplicados
recentemente na Ponte Estaiada Octavio Frias de Oliveira, em São Paulo
da Denver Impermeabilziantes /SP. É um sistema que envolve a aplicação
de uma resina com propriedades seladoras em concreto aparente, blocos e
tijolos; pedras naturais, alvenaria pintada etc.

 


Capacitação de mão-de-obra

O
SENAI, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, levará a feira um
laboratório móvel no qual alunos serão capacitados com a interação do
público. No espaço terá amostras de cimento, argamassa, piso
intertravado, tubos de ensaio, telão, equipamentos de segurança, entre
outros itens. Instrutores realizarão exercícios de execução com alunos
de cursos regulares e visitantes da feira.  

A
ArcelorMittal Aços Longos apresentará seu exclusivo “Caminhão-Escola”
que será utilizado para o “Mestre ArcelorMittal”, um programa para
capacitação de pedreiros e mestres de obra através de cursos
itinerantes. Na unidade móvel, que tem capacidade para atender até 30
alunos, serão ministradas aulas especializadas nas principais cidades
do estado de São Paulo. Além do material didático gratuito, os
participantes também receberão brindes, um lanche e um certificado de
conclusão do curso.

 

Solução EcológicaA
empresa expositora Bautech Brasil traz ao evento o MSET. O produto é
uma emulsão acrílica ecologicamente correta, que forma uma membrana
elástica impermeabilizante e substitui a manta asfáltica. O MSET pode
ser usado para impermeabilizar caixas d’água, lajes, reservatórios e
áreas frias em geral. Entre as vantagens do produto estão a alta
resistência a fungos e bactérias, mais rapidez na aplicação,
possibilidade de ser aplicado por mão-de-obra não especializada e de
ser utilizado em reparos.

 


Cimento queimado

O
sistema FGS Permashine® é utilizado no  tratamento de pisos cimentícios
novos e velhos. O produto aumenta a resistência à abrasão química e dá
brilho permanente, eliminando tratamento de seladores e cera nos pisos.
É utilizado em pisos de concreto, pisos de alta resistência, placa
vibro-prensada e outros pisos cimentícios.

Solução Mexicana para déficit habitacional do Brasil

O
engenheiro mexicano Fernando Mayagoita dará uma palestra para mostrar
como o México está erradicando seu déficit habitacional com a
tecnologia industrializado com paredes de concreto. Está tecnologia
está começando a ser utilizada no Brasil agora (prédio montado na
feira).

Arquitetura como inclusão social

Os
arquitetos Ruy Ohtake e Carlos Bratke participarão de um encontro
inédito para debater do tema “Arquitetura: Sensibilidade, Inclusão e
Ousadia”. Os arquitetos discutirão com o público presente a arquitetura
destinada ao usufruto dos homens como alicerce de sua inclusão social. 
A discussão tem o objetivo de pensar a arquitetura enquanto linguagem,
não somente como suporte de ciência, tratando-a como canalizadora de
sensibilidade, emoção, invenção, prazer e sonho.

 

 

Patrocínio:

     

Apoio:

              

        

                  

          

        

Normas vigentes relativas a blocos

As normas em vigor estão sendo revisadas pela
Anicer e pela sociedade. Os trabalhos devem estar concluídos até o
fim do ano. Enquanto a revisão não fica pronta, são válidas as
normas abaixo:
Clique aqui para acessar o site da ABNT
e adquirir as normas técnicas.

Clique aqui para acessar os textos Base
Aprovados em consulta pública.

Documentos
Importantes Relacionados

A Governadora do Estado do RJ, Rosinha Garotinho, estabeleceu
critérios específicos de fiscalização da produção e utilização de
blocos de alvenaria, com a edição do Decreto nº 36.223/04.

Clique aqui e faça o download do
decreto.

Normas vigentes relativas
a blocos

As Normas Brasileiras chamam de blocos as peças
com furos. Existem as seguintes normas específicas sobre o
assunto:
NBR 15270:1

Componentes cerâmicos – Parte 1: Blocos cerâmicos
para alvenaria de vedação – Terminologia e requisitos

NBR 15270:2

Componentes cerâmicos – Parte 2 : Blocos cerâmicos para
alvenaria estrutural – Terminologia e requisitos

NBR 15270:3

Componentes cerâmicos – Parte 3: Blocos cerâmicos para alvenaria
estrutural e de vedação – Métodos de ensaio

As Normas Técnicas abaixo listadas foram canceladas e
substituídas pela NBR 15.270

NBR 7171 (1992)

Bloco Cerâmico para Alvenaria – Especificação

NBR 8042 (1992)

Bloco Cerâmico para Alvenaria – Formas e Dimensões –
Padronização

NBR 8043 (1983)

Bloco Cerâmico Portante para Alvenaria – Determinação da Área
Líquida

NBR 6461 (1983)

Bloco Cerâmico para Alvenaria – Verificação da Resistência à
Compressão

Normas
vigentes relativas a telhas

Toda a telha cerâmica, de qualquer modelo fabricado, é
normatizada pela seguinte Norma Técnica vigente:

NBR 15.310

Componentes cerâmicos – Telhas – Terminologia,
requisitos e métodos de ensaio.

As Normas Técnicas listadas abaixo foram canceladas e
substituídas pela NBR 15.310.

NBR 7172 (1986)

Telha Cerâmica Tipo Francesa – Especificação

NBR 8038 (1986)

Telha Cerâmica Tipo Francesa – Forma e Dimensões –
Padronização

NBR 8947 (1985)

Telha Cerâmica – Determinação da Massa e da Absorção de
Água

NBR 8948 (1985)

Telha Cerâmica – Verificação da Impermeabilidade

NBR 9598 (1986)

Telha Cerâmica de Capa e Canal Tipo Paulista – Dimensões –
Padronização

NBR 9599 (1986)

Telha Cerâmica de Capa e Canal Tipo Plana – Dimensões

NBR 9600 (1986)

Telha Cerâmica de Capa e Canal Tipo Colonial – Dimensões

NBR 9601 (1986)

Telha Cerâmica de Capa e Canal – Especificação

NBR 9602 (1986)

Telha Cerâmica de Capa e Canal – Determinação de Carga de
Ruptura à Flexão

NBR 13582
(1996) criação
(2002) revisão

Telha Cerâmica Tipo Romana

Normas vigentes relativas
a tubos cerâmicos:

Sem juntas

NBR 5645 (1989)

Tubo Cerâmico para Canalizações – Especificação

NBR 6549 (1982)

Tubo Cerâmico para Canalizações – Verificação da
Permeabilidade e da Resistência a Pressão Interna

NBR 6582 (1982)

Tubo Cerâmico para Canalizações – Verificação da Resistência à
Compressão Diametral

NBR 7592 (1982)

Tubo e Conexão Cerâmicos para Canalizações – Determinação da
Absorção de Água

NBR 7530 (1984)

Tubo Cerâmico para Canalizações – Verificação Dimensional

NBR 7689 (1983)

Tubo e Conexão Cerâmicos para Canalizações – Determinação da
Perda Sob Ação dos Ácidos.

Com juntas

NBR 14208 (nov/2002)

Tubos Cerâmicos com junta elástica tipos “E”, “K”, “O” e “P” –
Requisitos

NBR 14209 (1998)

Tubo Cerâmico com junta elástica tipos “E”, “K”, “O” –
Verificação de estanqueidade das juntas e permeabilidades dos tubos
e conexões – Método de ensaio.

NBR 14210 (1998)

Tubo Cerâmico com junta elástica tipos “E”, “K”, “O” –
Verificação da resistência à compressão diametral – Método de
ensaio

NBR 14211 (1998)

Tubo Cerâmico com junta elástica tipos “E”, “K”, “O”, –
Verificação dimensional elástica – Método de ensaio

NBR 14212 (1998)

Tubo Cerâmico com junta elástica tipos “E”, “K”, “O” –
Determinação de resistência química das resinas de regularização da
bolsa e da ponta.

NBR 14213 (1998)

Anel de Borracha para junta plástica tipo “E” de tubos e
conexões – Especificação

NBR 14214 (1998)

Anel de Borracha para junta plástica tipo “O” de
tubos e conexões – Especificação

NBR 14215 (1998)

Anel de Borracha para juntas elásticas tipos “E” e “O” de tubos
e conexões – Determinação da dureza

NBR 14216 (1998)

Anel de Borracha para juntas elásticas tipos “E” e “O” de tubos
e conexões – Determinação de deformação permanente à
compressão

NBR 14217 (1998)

Anel de Borracha para juntas elásticas tipos “E” e “O” de tubos
e conexões – Determinação da variação da dureza com envelhecimento
acelerado

NBR 14218 (1998)

Anel de Borracha para juntas tipo “E”e “O” de tubos e conexões
cerâmicos com junta elástica – Determinação do alongamento
permanente à tração

Normas vigentes de
Tijolos

NBR 7170 (1983)

Tijolo maciço cerâmico para alvenaria

NBR 6460 (1983)

Tijolo maciço cerâmico para alvenaria – Verificação da
resistência à compressão

NBR 8041 (1983)

Tijolo maciço cerâmico para alvenaria – Forma e
dimensões

Mais informações sobre produtos
cerâmicos.

Tabela de Propriedade Vergalhões para concreto armado


Diâmetro
Nominal
(DN)
(mm)

Massa
Nominal
(Kg/m)

GG-50

Resistência
Característica de
Escoamento(fy)
(MPa)

Limite de
Resistência
(MPa)

Alongamento
mínimo
em 10ø

Diâmetro do
Pino para
Dobramento
a
180
(mm)

6,3
8,0
10,0
12,5
16,0
20,0
25,0
32,0
40,0

0,245
0,395
0,617
0,963
1,578
2,466
3,853
6,313
9,865

500

1,10 x
fy

8%

4 x
DN

6 x
DN

8x
DN


Diâmetro
Nominal
(DN)
(mm)

Massa
Nominal
(Kg/m)

CA-25

Resistência
Característica de
Escoamento(fy)
(MPa)

Limite de
Resistência
(MPa)

Alongamento
mínimo
em 10ø

Diâmetro do
Pino para
Dobramento
a
180
(mm)

6,3
8,0
10,0
12,5
16,0
20,0
25,0
32,0
40,0

0,245
0,395
0,617
0,963
1,578
2,466
3,853
6,313
9,865

250

1,20 x
fy

18%

2 x DN

4 x DN


Diâmetro
Nominal (DN) (mm)

Massa Nominal
(Kg/m)

CA –
60

Resistência
Característica de Escoamento (fy) (Mpa)

Limite de
Resistência(fst) (Mpa)

Relação
fst/fy

Alongamento mínimo em 10

Diâmetro do Pino para Dobramento a
180º
(mm)

3,40
4,20
5,00
6,00
7,00
8,00
9,50

0,071
0,109
0,154
0,222
0,302
0,395

0,558

600

660

>=
1,05

5%

5 x
DN

Patologias: sistemas prediais e de gás combustível

[Fórum da Construção] Boletim nº 71 – Patologias: sistemas prediais e de gás combustível

 
 

 

Boletim Informativo nº 71 – Patologias: sistemas prediais e de gás combustível
São Paulo, 11 de agosto de 2008

 
 

 

Instalações Hidráulicas
Software de hidráulica – você sabe analisar?
O Fórum da Construção aproveitou o lançamento do software HidroCAD pela Amanco para levantar uma questão com relação às ferramentas desenvolvidas para auxiliar nos projetos hidráulicos: o que os profissionais consideram como valor, quais seus pontos fortes, aqueles que fazem a diferença? Uma enquete realizada entre os internautas do Fórum apontou que, mais do que a diminuição do tempo de elaboração do projeto, a segurança com relação a desenhos e cálculos baseados nas normas NBR para hidráulica é o fator que mais contribui para o projeto, levando 46% das respostas.
Mais detalhes

Instalações Hidráulicas
Dúvidas Mais Freqüentes no uso de Tubos de PVC
Os tubos de PVC são usados há décadas na Construção Civil e fazem parte da vida de todos nós. Entretanto, até mesmo alguns profissionais do ramo, com anos de experiência, têm algumas dúvidas sobre o produto e como usá-lo. Lembro-me perfeitamente de quando era criança – há algumas décadas… – quando as tubulações das obras eram feitas todas em ferro, para a água fria, ou em manilhas de barro e chumbo, para o esgoto.
Mais detalhes

Instalações Hidráulicas
Patologias freqüentes em sistemas prediais hidráulicos sanitários e de gás combustível decorrentes de falhas no processo
Este trabalho apresenta as patologias mais freqüentes verificadas em anos recentes nos sistemas prediais hidráulico-sanitários e de gás combustível de 24 edifícios residenciais novos e antigos, no município de Curitiba, objeto de laudos técnicos decorrentes da atividade profissional dos autores. Além de quantificar as patologias mais freqüentes apontadas nesses laudos, o trabalho lista as causas mais freqüentes, concluindo que estão principalmente relacionadas a deficiências nos respectivos projetos de sistemas prediais hidráulico-sanitários e de gás.
Mais detalhes

Instalações Hidráulicas
Aqua Vitae.com: blog latino-americano especializado no tema da água
O blog Aqua Vitae.com é a única publicação on-line especializada no tema da água, com um enfoque 100% latino-americano, produzido pelo setor empresarial, presente na Expo Zaragoza. A revista Aqua Vitae é uma publicação especializada que circula desde o ano de 2005, em 14 países da América Latina. Devido a sua relevância, recebeu um dos prêmios latino-americanos e do Caribe da Água PLACA 2007, como melhor iniciativa privada, por ser a única revista a tratar do tema da água com um enfoque regional na América Latina.
Mais detalhes

Instalações Hidráulicas
Esquema de funcionamento e dimensionamento da instalação de água fria em residências
O uso do PVC para água e esgoto simplificou muito a confecção destas instalações, mas ainda tem muita gente com dúvidas. Para estas mostramos aqui o diagrama básico das instalações prediais de água fria em residências, inclusive com um método simplificado de dimensionamento, para quem detesta cálculos.
Mais detalhes

Enquete
Qual a maior contribuição que um software para projetos hidráulicos pode oferecer? (clique no link para votar)

a) Agilidade – diminuição do tempo de elaboração do projetoa

b) Flexibilidade – interface amigável com outros softwares, compatibilidade com outras ferramentas

c) Prevenção de riscos – possibilidade de simulação

d) Segurança – desenhos e cálculos baseados nas normas NBR para hidráulica

Ver todos os resultados anteriores

Instalações Hidráulicas
Pressão disponível, pressão estática e pressão dinâmica. O que é isto?
Entendendo de vez a questão de pressão disponível, pressão estática e pressão dinâmica. Por que esse assunto sempre foi misterioso???? Agora não é mais, acompanhe a explicação do Eng. Manoel Botelho e entenda estes conceitos. Um dos assuntos menos entendido da Hidráulica, por incrível que pareça, é a questão das pressões da água.
Mais detalhes
 

 

Apoio
O Fórum da Construção é apoiado por organizações preocupadas com o desenvolvimento da Arquitetura, Engenharia e construção de forma a beneficiar não apenas os profissionais mas toda a sociedade brasileira.

 

 

 Direitos Autorais Reservados (2007)