Campeão, São Paulo vê queda em premiação da CBF

 

>>
Capitão do hexa, goleiro Rogério Ceni levanta taça de campeão
brasileiro

 

Principal atração da premiação concedida pela Confederação Brasileira de
Futebol (CBF) aos melhores do Campeonato Brasileiro, assim como ocorreu nas
últimas duas edições, o campeão São Paulo não manteve o domínio que registrou
nos anos anteriores, quando também faturou o torneio, e sofreu uma queda na
eleição dos destaques da competição, realizada na noite desta segunda-feira no
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Assim como fez em 2006 e 2007, o
São Paulo voltou a ser maioria na relação divulgada pela entidade, mas viu a
disputa ficar mais acirrada e venceu apenas por uma escolha. Depois de eleger
cinco destaques no primeiro ano e seis entre os 12 da temporada passada, a
equipe do Morumbi teve apenas três nomes na seleção.

Premiado com as
indicações do zagueiro Miranda, do volante Hernanes e do técnico Muricy Ramalho,
o time tricolor ficou à frente de Palmeiras e Flamengo, que tiveram dois
representantes, com Diego Souza e Alex Mineiro do lado alviverde e os laterais
Juan e Leonardo Moura pelos cariocas.

Ao vencer mais uma vez a escolha de
melhor técnico, Muricy garantiu a quarta estatueta consecutiva da premiação. Na
primeira vitória, em 2005, o treinador ainda dirigia o Internacional, que ficou
com o vice-campeonato da edição, atrás apenas do Corinthians.

Já na
posição goleiro, a disputa viu o fim do domínio do são-paulino Rogério Ceni.
Vencedor em 2006 e 2007, o capitão do hexa foi superado pelo jovem goleiro
Victor, do Grêmio, e ficou à frente do palmeirense Marcos. No entanto, o camisa
um do Morumbi não deixou a capital carioca de mãos vazias e foi o responsável
por levantar o troféu do título, entregue de forma oficial pela CBF.

O
atual tricampeão brasileiro também pôde comemorar a escolha de Hernanes ao
prêmio "Craque do Brasileirão", que levou o troféu "Rei da Bola" na disputa com
os concorrentes Alex, do Internacional, e Kléber Pereira, do Santos.

A
noite ainda premiou o trio que terminou como artilheiro do Brasileiro deste ano,
formado por Keirrison (Coritiba), Kléber Pereira (Santos) e Washington
(Fluminense), todos com 21 gols. O atacante do time paranaense ainda levou
mais um troféu para casa ao faturar a disputa de revelação do torneio, superando
os rivais Jean (São Paulo) e Marquinhos (Vitória). E em seguida, o zagueiro
Thiago Silva, do Fluminense, levou a estatueta de "Craque da Galera".

No
entanto, um dos momentos mais polêmicos da noite ficou guardado para a premiação
de melhor árbitro, vencida por Leonardo Gaciba pelo quarto ano consecutivo,
sobre o concorrente Leandro Vuaden. Porém, o clima discontraído deu lugar às
vaias e protestos de parte da torcida quando os apresentadores anunciaram o nome
de Carlos Eugênio Simon.

Mesmo fora da elite neste ano, o Corinthians foi
lembrado pela entidade e também ganhou destaque na premiação. Logo no início da
noite, os atletas Dentinho e André Santos subiram ao palco, ao lado do
presidente Andrés Sanchez, para receber os cumprimentos pela conquista da Série
B, assim como oocorreu com o Atlético-GO, vencedor da terceira divisão
nacional.

Mais tarde, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, prestou uma
homenagem à torcida do Corinthians, que compareceu em peso na disputa da Série B
e apoio o time na vitoriosa campanha que levou o clube de volta à primeira
divisão em 2009.

Antes da escolha dos destaques individuais da
competição, a CBF fez a entrega oficial da taça de hexacampeão brasileiro ao São
Paulo, já que o clube havia levantado na véspera um troféu simbólico entregue
pela Federação Brasiliense de Fuitebol no Estádio Bezerrão, no
Gama.

Depois de levantar a taça, o capitão Rogério Ceni passou a palavra
para o presidente Juvenal Juvêncio, que falou sobre o inédito tri consecutivo no
palco, ao lado de diretores, comissão técnico e elenco e do presidente da CBF,
Ricardo Teixeira e o ministro Orlando Silva.

Com a apresentação dos
atores Marcos Palmeira e Tony Ramos e após shows dos cantores Emílio Santiago,
Mart’nália e Jorge Ben Jor e do humorista Luis Salem, a entidade ainda prestou
uma homenagem aos atletas que levantaram o primeiro título mundial do Brasil, há
50 anos, na Suécia, e entregou um troféu individual ao craque Pelé, principal
nome da conquista. (Terra)

Confira a lista dos melhores de cada
posição:

Goleiros:

1. Victor
(Grêmio)

2. Rogério Ceni (São Paulo)

3. Marcos
(Palmeiras)

Lateral-direito:

1. Leonardo Moura
(Flamengo)

2. Vítor (Goiás)

3. Élder Granja
(Palmeiras)

Zagueiro pela direita:

1. Thiago
Silva (Fluminense)

2. André Dias (São Paulo)

3. Fábio Luciano
(Flamengo)

Zagueiro pela esquerda:

1. Miranda
(São Paulo)

2. Ronaldo Angelim (Flamengo)

3. Réver
(Grêmio)

Lateral-esquerdo:

1. Juan
(Flamengo)

2. Leandro (Palmeiras)

3. Kléber
(Santos)

Volante pela direita:

1. Hernanes (São
Paulo)

2. Rafael Carioca (Grêmio)

3. Pierre
(Palmeiras)

Volante pela esquerda:

1. Ramires
(Cruzeiro)

2. Guiñazu (Internacional)

3. Diguinho
(Botafogo)

Meia-direita:

1. Diego Souza
(Palmeiras)

2. Tcheco (Grêmio)

3. Ibson
(Flamengo)

Meia-esquerda:

1. Alex
(Internacional)

2. Wagner (Cruzeiro)

3. Lucio Flavio
(Botafogo)

Primeiro atacante:

1. Kléber Pereira
(Santos)

2. Guilherme (Cruzeiro)

3. Keirrison
(Coritiba)

Segundo atacante:

1. Alex Mineiro
(Palmeiras)

2. Nilmar (Internacional)

3. Kléber
(Palmeiras)

Técnico:

1. Muricy Ramalho (São
Paulo)

2. Vanderlei Luxemburgo (Palmeiras)

3. Celso Roth
(Grêmio) 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s