Ganhe espaço com HD externo

Equipamento
é alternativa prática e segura para armazenar grande quantidade de
informação, deixando o PC ou o notebook mais “leve”

Cada vez mais o computador assume novas funções na vida cotidiana,
seja no trabalho ou na vida pessoal, o que implica o crescimento
vigoroso da quantidade de informações que precisam ser armazenadas.
Apesar de os fabricantes de PCs e notebooks lançarem constantemente
máquinas mais potentes no que diz respeito à capacidade de
armazenamento, esta acaba sem condição de dar vazão ao acúmulo de
informações que geramos todos os dias. Os discos rígidos (HD) tornam-se
insuficientes para guardar projetos, plantas e imagens em 3D,
relatórios e outros trabalhos, além de fotos, vídeos e músicas, no caso
das máquinas domésticas.
 
Para eliminar o problema de falta de
espaço sem mexer no computador (trocar o HD, por exemplo) para expandir
sua capacidade, uma boa alternativa é utilizar o HD externo. O
equipamento é composto por um disco rígido independente do computador
com alta capacidade de armazenamento podendo chegar a 2 terabytes (TB
ou 2 mil GB) nos modelos mais potentes disponíveis no Brasil. Além de
gravar arquivos é possível fazer backup do sistema no HD externo caso o
computador apresente defeito ou seja atingido por vírus e precise ser
formatado. O HD externo tem outra importante função: a de eliminar a
trabalhosa ação de gravar regularmente CDs ou DVDs de backup. “Ter o
disco externo tira a responsabilidade do usuário de fazer backup”,
afirma Carlos Valero, engenheiro de aplicações para o Brasil e Mercosul
da Seagate. Para Ana Paula Biasotti das Neves, analista de produto da
Fnac Brasil, com o HD externo o usuário é quem define suas prioridades.
“Não há necessidade de deixar o equipamento conectado ao computador
100% do tempo”, afirma. “O HD externo é um equipamento para armazenar
os dados. Quem vai definir o horário e o período em que o backup será
feito será o usuário. Existem inclusive softwares que auxiliam nessa
rotina.”

Há, basicamente, dois tipos de HD externos: de 3,5”, conhecidos como
de mesa, e os portáteis de 2,5”. Ambos têm capacidade variável – entre
250 GB e 2 TB nos de mesa e de 80 GB a 250 GB nos portáteis. Os de mesa
são mais indicados para backups e para situações onde não seja
necessário transportá-lo, porque podem ser danificados numa batida ou
queda. Já os portáteis são protegidos contra choques e, portanto,
indicados quando é necessário levá-los de um lado para outro, como se
fosse um pen-drive gigante. A diferença básica entre os dois tipos está
na forma como ambos armazenam as informações. Nos de mesa elas são
gravadas em uma fita magnética que reveste discos de metal, já nos
portáteis o armazenamento se dá em chips regraváveis que utilizam
memória flash, uma espécie de memória virtual.

Segundo os fabricantes, qualquer computador, em tese, pode ser
conectado a um HD externo. Não há configuração mínima exigida. O único
requisito é que ele possua entradas USB. Alguns HD externos possuem
apenas portas USB 2.0 que podem não ser compatíveis com aquelas usadas
em computadores mais antigos (USB 1.1, por exemplo).

Entre tantas alternativas disponíveis qual a melhor opção? Por
exemplo: comprar um HD externo de 2 TB ou quatro de 500 GB? “Vai
depender da utilização de cada um”, avalia Valero, da Seagate. “Se for
para armazenar grande quantidade de dados de uma máquina ou quando
concentrar vários equipamentos num mesmo HD não for problema, um de
maior capacidade é a melhor solução. Mas se há a necessidade de
transporte ou de acesso por várias pessoas é melhor dividir em vários
HDs.” Para Ana Paula, há outros fatores que podem influenciar na
escolha. “Comprar um HD de 2TB sairá mais barato, mas há outras
questões que cercam a decisão”, adverte. “A concentração de informações
em um único equipamento não é seguro e a necessidade de transportar
esse montante de informação pode não ser tão relevante.

” A executiva da Fnac lembra que os modelos de 3,5” são mais
baratos, mas têm a desvantagem do tamanho. “Já os portáteis resolvem a
situação de tamanho e transporte, mas costumam ser mais caros”,
contrapõe Ana Paula. Em média, os preços dos HDs de mesa variam de R$
250 (250 GB) a R$ 4.500 (2 TB) e os portáteis são encontrados por
valores entre R$ 400 (160 GB) e R$ 1.200 (250 GB). Veja a seguir
algumas opções de discos rígidos externos encontrados no mercado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s